quarta-feira, 16 de novembro de 2011

ARTIGO PARA ENTENDER A MUDANÇA NA CONFIGURAÇÃO DO PROJETO

Sempre que um campo magnético que atravessa uma espira varia, aparece nesse circuito uma corrente elétrica. Esse fenômeno é chamado de indução eletromagnética.
O Fogão de Indução é um transformador, com 250 espiras na bobina primária e apenas uma espira na bobina secundária. Esta espira na bobina secundária é na verdade um anel metálico de alumínio com espaço onde é possível armazenar água. A redução de 1/250 na tensão de entrada, de 220 volts para pouco mais de 0,8 volts faz com que, em compensação, a corrente no anel seja muito alta, permitindo que uma grande potência elétrica seja dissipada no anel. Essa potência é dissipada em forma de calor (efeito Joule), esquentando o anel e fazendo a água armazenada nele ferver em poucos segundos.
O Fogão de Indução pode ser utilizado em indústrias metalúrgicas, possibilitando a fusão de metais, produção de ligas metálicas, etc.

Como fazer:
Enrole um fio de cobre, dando 250 voltas em torno do núcleo de modo a fazer uma bobina, como pode ser observado na foto. O fio de cobre não pode ser muito fino. Conecte os terminais da bobina em um fio e coloque um interruptor, para pode ligar e desligar sem precisar retirar da tomada. Este interruptor deve estar ligado a um plug macho, que deve ser ligado em 220 volts.
Do outro lado da montagem deve ficar o anel. O anel é feito de alumínio e tem um raio externo de 8 cm, e um raio interno de 5,5 cm. Sua altura é de 1,5 cm, enquanto sua profundidade interna é de pouco mais de 1 cm.
A disposição da bobina e do anel deve ser a mesma que está ilustrada na foto.
Forno de Indução

FONTE: http://www.fis.unb.br/exper/prolego/eletro/fornoind.htm, acessado em 12/11/11, as 14:53 horas.

RELATÓRIO SEMANAL DE ATIVIDADES

FOGÃO DE AQUECIMENTO INDUTIVO - SEMANA N° 10

1. AÇÕES PREVISTAS PARA A SEMANA
Montagem do circuito e da estrutura do protótipo.

2. AÇÕES REALIZADAS NA SEMANA
Em vista do impasse de aumento exacerbado da corrente elétrica necessária ao funcionamento do fogão, o grupo estudou  uma nova configuração para o fogão de aquecimento, que não mudará os princípios de funcionamento, mas consistirá em uma nova estrutura para o protótipo.
Compra de materiais que irão compor o protótipo, como: interruptor, plugue macho e fios.

3. PENDÊNCIAS PRINCIPAIS
Providenciar os fios de cobre esmaltados.
Encontrar uma tomada de 220 V ou algum artigo que aumente essa tensão.

4. DIFICULDADES PRINCIPAIS
Encontrar os fios de cobre esmaltados que constituirão a bobina de 250 espiras.
Estudo de uma nova configuração para o fogão, levando em consideração que o grupo não conseguirá mudar e elevar tanto a frequência da corrente elétrica da rede.

5. MATERIAIS PRÁTICOS A PROVIDENCIAR
Fios de cobre esmaltados  e estrutura do protótipo, que será de madeira.

6. MATERIAIS TEÓRICOS A PROVIDENCIAR
Novos estudos foram feitos devido à dificuldade em aumentar a frequência da rede. (Um artigo foi disponibilizado para se fazer entender a mudança de configuração).

7. CONTATOS A REALIZAR
Professor Orientador Anderson Higino e marceneiro a ser indicado.

8. IDÉIAS A EXPLORAR
A estrutura do protótipo será mesmo de madeira?
Como será feita a montagem do circuito?
Como será feito o aumento de tensão?

9. ENCAMINHAMENTOS PARA A SEMANA SEGUINTE
Montagem do protótipo, levando em consideração a total aquisição dos componentes do circuito e fabricação da estrutura.

10. ENCAMINHAMENTOS PARA AS SEMANAS POSTERIORES
A ser definido.

11. ANÁLISE DO CUMPRIMENTO DO CRONOGRAMA
De acordo com o cronograma do grupo, a montagem do circuito já era pra ter sido iniciada. O grupo encontra-se um pouco atrasado.

12. AVALIAÇÃO DO ANDAMENTO DO PROJETO
Após definição da nova estrutura do fogão, o grupo resolveu alguns impasses que impediam o andamento do projeto, e agora sim, o projetos se encaminha normalmente.